Pré-Natal: importância para a gestante

Categorias: Dúvidas, Gestantes
Data: 02/05/2021   481 Views  

Pré-natal é fundamental na prevenção e/ou detecção precoce de doenças ou problemas que podem comprometer a saúde da gestante ou do feto, permitindo, assim, que o bebê e a mãe se desenvolvam de forma saudável.

Ficou interessada em saber mais sobre esse assunto? Então, continue a leitura e entenda melhor a seguir a importância do pré-natal para a gestante.

Pré-Natal

O que é o pré-natal?

De acordo com a Fundação Abrinq, podemos compreender o pré-natal como o acompanhamento que a gestante faz ou precisa fazer, desde o momento em que sua gravidez é confirmada até o período do parto.

O objetivo, com isso, é monitorar a gestante, considerando o fato de que nesse período ela passa a ter demandas fisiológicas relacionadas à gestação, como, por exemplo, ganho de peso, pressão arterial, alimentação, crescimento do bebê dentro do útero, alterações emocionais etc.

Esse monitoramento se faz importante porque reduz os riscos que a gestante e o feto podem enfrentar durante esse período.

Quais são os tipos de pré-natal?

Basicamente, temos dois tipos de pré-natal. A saber:

De baixo risco ou risco habitual

É o pré-natal destinado à gestante que não apresenta nenhum tipo de comorbidade ou alguma doença que possa vir a se agravar durante o período de gestação.

De alto risco

O pré-natal de alto risco, por sua vez, é destinado à mulher que desenvolverá algum tipo de patologia durante a gravidez, que pode tanto comprometer sua saúde como a do bebê. Um exemplo de patologia que podemos destacar nesse sentido é a hipertensão ou pré-eclâmpsia.

No caso do pré-natal de alto risco, a gestante precisa de uma atenção especializada de um ou mais profissionais, conforme os problemas que ela apresentar.

Vantagens do pré-natal

A partir do que até aqui expomos, dá-se para ter noção acerca das vantagens do pré-natal para a preservação da saúde da gestante e do bebê. No entanto, para tornar esse assunto mais claro, apresentamos, a seguir, as principais. Observe:

  • O pré-natal possibilita identificar, segundo o Ministério de Saúde, doenças que já estavam presentes no organismo, mas evoluindo de forma silenciosa, como são o caso da diabetes, doenças do coração e hipertensão, por exemplo. Ao identificá-las, pode-se adotar o tratamento adequado para evitar prejuízos à saúde da mulher e do bebê;
  • Pode-se identificar também mal formações fetais. Algumas delas podem ser tratadas se identificadas em sua fase inicial, de maneira a fazer com o recém-nascido tenha uma vida normal. Os exames mais importantes para avaliar a anatomia fetal são o da translucência nucal e o morfológico de segundo trimestre;
  • Avalia, segundo o Ministério de Saúde, problemas relacionados à placenta, de maneira a fazer com que o tratamento adequado seja adotado no caso de algum problema ser identificado.

Como funcionam as consultas de pré-natal?

Inicialmente as consultas são mensais. Após a 28ª semana de gestação as consultas passam a ser a cada duas semanas e depois da 37ª semana elas são semanais. Uma série de exames são realizados durante o pré-natal, se quiser conhecer os principais basta ver nosso post sobre os principais exames do pré-natal.

Quando devo começar o pré-natal?

Idealmente ele deveria começar com uma consulta pré-concepcional. É isso mesmo, a primeira consulta deveria ser antes mesmo de engravidar. Quase ninguém faz essa consulta infelizmente. Ela é muito importante para identificar fatores de risco prévios a gestação para se possível corrigi-los. Além disso a imunização contra doenças que podem acometer o feto (como a rubéola) devem ser feitas caso a paciente seja suscetível e ainda não estiver grávida.

Muito importante também é a consulta pré-concepcional para prescrição de ácido fólico. A administração do ácido fólico por cerca de 3 meses antes da concepção ajuda a reduzir a chance de problemas fetais como a mielomeningocele.

Como se pode visualizar, realizar o pré-natal é uma condição fundamental para que a gestação ocorra de forma tranquila e saudável. Por isso, toda mamãe deve fazer, pois assim ela protege tanto sua saúde como a de seu bebê.

Categorias: Dúvidas, Gestantes
Data: 02/05/2021   481 Views