Rim dilatado do bebe na gravidez o que fazer?

Categorias: Dúvidas, Gestantes
Data: 06/07/2022   391 Views  

Se você está grávida e fez recentemente uma ultrassonografia que mostrou que seu bebê tem uma pequena dilatação no rim, você pode estar se perguntando o que fazer. Não se preocupe, este é geralmente um problema transitório que provavelmente se resolverá por si só após o nascimento do bebê.

Entretanto, se você tiver alguma preocupação, fale com seu médico sobre os próximos passos. Eles podem querer monitorar a situação de perto ou realizar testes adicionais após o nascimento do bebê. Obrigado pela leitura e boa sorte com o resto de sua gravidez!

O que causa dilatação no rim do bebê?

A dilatação do trato urinário ocorre quando parte do trato urinário do feto incha (dilata) anormalmente com quantidades excessivas de urina. O inchaço geralmente é causado por um bloqueio ou estreitamento do trato urinário, que impede ou retarda a saída da urina do corpo do bebê.

Sim, durante a gravidez o bebê urina com bastante freqüência. Na verdade a maior parte do líquido amniótico é urina do bebê e ao longo de um dia todo o volume de líquido é trocado. Ou seja, o bebê deglute todo o líquido amniótico e um novo líquido é produzido a partir da urina do bebê.

Portanto, qualquer bloqueio, total ou parcial, irá provocar o acúmulo de líquido (urina) na porção anterior do trato urinário. As alterações mais comuns que provocam dilatação do trato urinário são:

Refluxo vésico-ureteral

O refluxo vésico-ureteral ocorre quando parte da urina retorna da bexiga para o ureter. O ureter é o canal que leva a urina do rim até a bexiga. Em uma situação normal não existe refluxo da bexiga para o uterter.

Refluxo Vésico-Ureteral

Esquema demonstrando o refluxo vésico-ureteral. Fonte: https://deflux.com/pt-br/vur-in-children/explore-vur-in-children/

Estenose da junção uretero-pélvica (Estenose de JUP)

A junção uretero-pélvica é a ligação da pelve do rim com o ureter. Quando essa ligação está estenosada a urina tem dificuldade de passar do rim para o ureter, fazendo o acúmulo de urina na pelve renal.

Estenose de JUP

Estenose de Junção Uretero-Pélvica (estenose de JUP).

Válvula de Uretra Posterior

A válvula de uretra posterior é uma malformação geralmente grave, onde a utretra (canal que leva a urina da beixga para fora do corpo) está bloqueada por uma membrana. Nestes casos é possível observar uma bexiga bastante aumentada de tamanho e dilatação de todo o trato urinário, acometendo ureter e rins. Neste caso o médico poderá solicitar inclusive provas de função renal do feto para decidir a conduta do caso.

Válvula de Uretra Posterior

Válvula de Uretra Posterior.

Além destas alterações acima, duplicações do trato urinário e outras malformações renais podem ocasionar o acúmulo de líquido nos rins. Por exemplo os rins multicísticos ou o rim em ferradura.

Como é diagnosticada a dilatação do rim do bebê?

A dilatação do rim do bebê é freqüentemente descoberta durante um exame ultrassonográfico de rotina realizado para avaliar o desenvolvimento fetal. O grau de dilatação pode variar, de leve a grave.

Durante o exame de ultrassom a pelve renal, quando dilatada, deve ser medida considerando-se o seu diâmetro ântero-posterior.

É comum, e considerado normal, medidas de até 4 ou 5 mm. Estas pequenas dilatações em geral não são nem descritas. As dilatações acima de 5 mm geralmente são identificadas com relativa facilidade (a depender da posição do bebê).

Também é importante comentar que, em geral, dilatações menores que 10 mm costumam desaparecer após o nascimento sem deixar sequela nenhuma. Portanto de o seu bebê tem uma dilatação de até 10 mm não se preocupe. É importante que isso seja informado ao pediatra para investigação após o nascimento. Entretanto o mais provável é que essa dilatação irá sumir sem deixar nenhuma sequela.

Como o inchaço no rim do bebê é tratado?

Na maioria dos casos, nenhum tratamento é feito durante a gestação. Após o nascimento, caso a dilatação persista, é realizada uma investigação mais completa da causa e então o tratamento é direcionado para o problema identificado.

Uma das poucas situações onde o tratamento é feito ainda durante a gestação é quando o problema é uma válvula de uretra posterior.

O que eu posso esperar no nascimento do meu bebê se ele tem o rim dilatado?
Como já dissemos, na maioria dos casos a dilatação regride espontaneamente. Após o nascimento geralmente o pediatra irá observar se o bebê está urinando e solicitar um novo ultrassom de vias urinárias do agora recém-nascido.

Este novo exame é um pouco mais detalhado do que quando fazemos o exame do bebê ainda dentro do útero. Na maioria das vezes esse exame irá apenas confirmar os achados dos exames da gestação. Eventualmente novos achados poderão ser identificados, uma vez que com o bebê agora fora do útero as imagens produzidas serão de melhor qualidade.

Quais são os riscos do rim do bebê estar dilatado?

Nas dilatações grandes (maiores que 10 mm) eventualmente algum problema mais grave poderá estar presente. Nestes casos o pediatra poderá indicar o uso de um antibiótico profilático para evitar a ocorrência de infecções urinárias.

Ainda nos casos de dilatação mais pronunciada geralmente o caso será avaliado por um cirurgião pediátrico que irá analisar a necessidade de cirurgia para tentar resolver o problema.

Em casos mais extremos, onde a função de um dos rins está completamente comprometida, poderá ser necessário a retirada do mesmo (nefrectomia). Entretanto se o outro rim está normal não se preocupe, podemos levar uma vida normal com apenas um dos rins.

Em geral, se você estiver grávida e seu bebê tiver um rim aumentado, não se preocupe muito. Na maioria dos casos, o problema se resolverá sozinho após o nascimento. Entretanto, é importante acompanhar a situação e informar ao pediatra qualquer mudança. Em casos mais graves, o tratamento pode ser necessário durante ou após a gravidez.

Categorias: Dúvidas, Gestantes
Data: 06/07/2022   391 Views