O que as mulheres grávidas precisam saber sobre o novo vírus da gripe A (H1N1)

Categorias: Gestantes, Notícias
Data: 09/09/2014   875 Views  

As mulheres grávidas têm maior probabilidade de ter complicações graves com a nova gripe A(H1N1), da mesma forma que acontece com a gripe sazonal, mas não há evidência que tenham maior probabilidade de contrair esta infecção. Se ficar doente deverá fazer o mesmo tratamento que o resto da população. Disponibilizamos este guia para que você posso tomar conhecimento das precauções necessárias para proteger você e o seu bebê.

O que posso eu fazer para me proteger, proteger meu bebê e família?

Não existe atualmente vacina para esta infecção. Desta forma as medidas preventivas são muito importantes. Siga estes passos para prevenir a propagação do vírus e proteger a sua saúde:

  • Cubra o nariz e a boca com um lenço de papel sempre que for tossir, espirrar ou alguém o fizer perto de você;
  • Descarte o lenço no lixo após a utilização;
  • Lave frequêntemente as mãos, com água quente e sabão, durante 40 a 60 segundos, especialmente depois de um espirro ou tosse;
  • Se utilizar um gel de lavagem de mãos à base de álcool, não adicione água e espalhe o gel nas mãos até que evapore/seque;
  • Em ambientes muito movimentados, evite tocar nos olhos, nariz e boca, antes de lavar as mãos – o vírus também se propaga deste modo
  • Evite o contato com pessoas doentes – reduza as suas saídas de casa;
  • Se for indicada a sua utilização, use corretamente as máscaras faciais.

Existe alguma orientação quanto aos exames de pré-natal?

Não, os exames de pré-natal continuaram iguais, apenas serão solicitados exames complementares para as pacientes que apresentarem sintomas suspeitos de gripe. Algumas orientações são importantes para as gestantes que irão realizar exames de ultrassom (ecografia):

  • Se estiver sentido sintomas de gripe e se exame não for emergência, adie o exame em 7 a 10 dias, esperando os sintomas passarem. Se você estiver com a gripe e for fazer o exame você poderá contaminar outras gestantes;
  • Antes de comparecer a clínica ou hospital ligue para saber como está funcionando o atendimento e se existe alguma recomendação especial;
  • Evite levar acompanhantes! A sala de ultrassom normalmente é fechada e nela passa diariamente um volume grande de pacientes. Quanto mais gente estiver passando pela sala de ultrassom maior o risco de contaminação;
  • Se a clínica disponibilizar máscaras, utilize-á. A máscara é uma forma de proteção para você e para outras pessoas que circulam pela clínica;
  • Se estiver doente e tiver que fazer o exame, ligue antes para a clínica ou hospital e pergunte qual protocolo está sendo seguido. Algumas clínicas poderão estar solicitando que pacientes doentes realizem o exame diretamente em hospitais de referência.

Lembre-se, estes cuidados simples são a melhor forma de combater a pandemia de gripe. Epidemias de gripe podem eventualmente ter complicações maiores em grávidas.

Quais os sintomas de gripe A(H1N1)?

O que as mulheres grávidas precisam saber sobre o novo vírus da gripe A (H1N1)
As mulheres grávidas têm maior probabilidade de ter complicações graves com a nova gripe A(H1N1), da mesma forma que acontece com a gripe sazonal, mas não há evidência que tenham maior probabilidade de contrair esta infecção. Se ficar doente deverá fazer o mesmo tratamento que o resto da população. Disponibilizamos este guia para que você posso tomar conhecimento das precauções necessárias para proteger você e o seu bebê
O que posso eu fazer para me proteger, proteger meu bebê e família?
Não existe atualmente vacina para esta infecção. Desta forma as medidas preventivas são muito importantes. Siga estes passos para prevenir a propagação do vírus e proteger a sua saúde:

Cubra o nariz e a boca com um lenço de papel sempre que for tossir, espirrar ou alguém o fizer perto de você;
Descarte o lenço no lixo após a utilização;
Lave frequêntemente as mãos, com água quente e sabão, durante 40 a 60 segundos, especialmente depois de um espirro ou tosse;
Se utilizar um gel de lavagem de mãos à base de álcool, não adicione água e espalhe o gel nas mãos até que evapore/seque;
Em ambientes muito movimentados, evite tocar nos olhos, nariz e boca, antes de lavar as mãos – o vírus também se propaga deste modo;
Evite o contato com pessoas doentes – reduza as suas saídas de casa;
Se for indicada a sua utilização, use corretamente as máscaras faciais.
Existe alguma orientação quanto aos exames de pré-natal?
Não, os exames de pré-natal continuaram iguais, apenas serão solicitados exames complementares para as pacientes que apresentarem sintomas suspeitos de gripe. Algumas orientações são importantes para as gestantes que irão realizar exames de ultrassom (ecografia):

Se estiver sentido sintomas de gripe e se exame não for emergência, adie o exame em 7 a 10 dias, esperando os sintomas passarem. Se você estiver com a gripe e for fazer o exame você poderá contaminar outras gestantes;
Antes de comparecer a clínica ou hospital ligue para saber como está funcionando o atendimento e se existe alguma recomendação especial;
Evite levar acompanhantes! A sala de ultrassom normalmente é fechada e nela passa diariamente um volume grande de pacientes. Quanto mais gente estiver passando pela sala de ultrassom maior o risco de contaminação;
Se a clínica disponibilizar máscaras, utilize-á. A máscara é uma forma de proteção para você e para outras pessoas que circulam pela clínica;
Se estiver doente e tiver que fazer o exame, ligue antes para a clínica ou hospital e pergunte qual protocolo está sendo seguido. Algumas clínicas poderão estar solicitando que pacientes doentes realizem o exame diretamente em hospitais de referência.
Lembre-se, estes cuidados simples são a melhor forma de combater a pandemia de gripe. Epidemias de gripe podem eventualmente ter complicações maiores em grávidas.

Quais os sintomas de gripe A(H1N1)?

Os sintomas são parecidos com os da gripe sazonal habitual e incluem:

  • Febre;
  • Tosse;
  • Dores de garganta;
  • Dores musculares;
  • Dores de cabeça;
  • Erupções cutâneas;
  • Arrepios e fadiga;
  • Por vezes, diarreia e vômitos.

O que devo fazer se ficar doente?

Se sentir sintomas leves de gripe ou tiver contato próximo com alguém infectado com a gripe A, permaneça em casa, limite o contato com outras pessoas. Entre em contato com o Disque Saúde do Ministério da Saúde 0800 61 1997 e se necessário procure um serviço de referência para avaliação (clique aqui para ver a lista de hospitais de referência no Paraná).

Como é tratada esta gripe?

Trate a febre. Mantenha a temperatura dentro dos seus valores habituais, isso é muito importante para o seu bebê. O paracetamol é o melhor tratamento para a febre durante a gravidez e pode ser tomado na dose de 500mg de 6 em 6 horas. Se tiver dúvidas lige para o Disque Saúde do Ministério da Saúde 0800 61 1997. Beba água e outros líquidos, em abundância para repor o que perdeu por estar doente. Os medicamentos antivirais como o Tamiflu® (oseltamivir) só devem ser utilizados sob prescrição médica. Não estão descritas complicações na grávida ou no feto com a utilização destes farmacos.

O que posso fazer para proteger o meu bebê deste vírus?

Tenha um cuidado extra em lavar frequentemente as mãos, com água e sabão ou com uma solução alcoólica; Mantenha o bebê afastado de pessoas doentes ou áreas afetadas; Limite a permuta de brinquedos com outras crianças, sobretudo se os levam à boca; Lave frequentemente com água e sabão quaisquer objetos que o bebê ponha na boca.

Amamentar protege os bebês desta nova gripe?

Os bebês não amamentados estão mais vulneráveis à infecção e à hospitalização, por doença respiratória grave, do que os amamentados; Os recém-nascidos não amamentados têm menor capacidade de se defenderem da infecção, pois não dispõem dos anticorpos protetores que passam no leite das mães; Como se trata de um vírus novo não se conhece ainda a proteção específica para esta situação.

E se eu estiver doente? Posso amamentar o meu bebê?

Sim. O aleitamento materno deve ser apoiado também perante esta doença, porque protege os bebês de infecções respiratórias. A mãe doente com (H1N1) deve ser encorajada a fazer a extração do seu leite. Durante o período de contágio, o bebê deverá receber o leite que a mãe extraiu, dado por uma pessoa/familiar não doente.

Poderei continuar a amamentar se estiver a tomar medicamentos para prevenir ou tratar esta gripe?

Sim. O tratamento ou profilaxia com medicação antiviral não constitui contra-indicação para a amamentação.

Interrompo a amamentação se suspeitar que tive contacto com o vírus da gripe A (H1N1)?

Não. As mães produzem anticorpos para combater as infecções com as quais entram em contato e o seu leite fica adequado a debelar as mesmas infecções nos seus filhos. O aleitamento materno também ajuda a desenvolver a capacidade do bebê para se defender das doenças infecciosas. Deve-se, no entanto, utilizar as medidas preventivas acima descritas.

E se o meu bebê ficar doente, posso amamentá-lo?

Sim. O melhor que pode fazer pelo seu bebê doente é manter o aleitamento. Ofereça-lhe a mama com maior frequência.

Os bebês que estão doentes têm maior necessidade de líquidos. O que obtêm quando mamam é superior a qualquer outro líquido, melhor que a água, suco ou soluções de reposição hidroeletrolítica, porque também ajuda a proteger o sistema imunológico do bebê; Se o seu filho está tão doente que não consegue mamar, pode-se oferecer leite em copo, seringa ou conta gotas.

Hospitais de Referência no Paraná

  • Hospital de Clínicas da UFPR R. General Carneiro, 181 – (41) 3360-1800/1805
  • Hospital do Trabalhador Av. República Argentina, 4.406 – (41) 3212- 5709/5710

Postos de saúde em Curitiba

  • Boa Vista – Av. Monteiro Tourinho, 478 – (41) 3257-9329/3357-4624
  • Boqueirão – R. Maria Assumpção, 2.590 – (41) 3217-1801
  • Cajuru – R. Eng. Benedito Mário da Silva, esq. Ceilão – (41) 3226-4069
  • CIC – R. Senador Accioly Fº, 3.370 – (41) 3314- 5109
  • Fazendinha – R. Carlos Klemtz, ao lado da RC – (41) 3576-1974
  • Pinheirinho – R. Leon Nicolas, esq Av. W. Churchill – (41) 3212-1472
  • Sítio Cercado – R. Levy Buquera, 158 – (41) 3379-2051
  • Campo Comprido – R. Monsenhor Ivo Zanlorenzi, 3.495 – (41) 3373-1332

Foz de Iguaçu

  • Hospital Ministro Costa Cavalcanti Av. Gramado, 580 – Vila A – (45) 3576- 8082/8060/8000

Londrina

  • Hospital Universitário da UEL Av. Robert Koch, 60 – (43) 3371-2229

Links Relacionados

Categorias: Gestantes, Notícias
Data: 09/09/2014   875 Views