Gestantes com gripe por H1N1 devem iniciar tratamento antiviral o mais breve possível

Categorias: Gestantes, Notícias
Data: 09/09/2014   1309 Views  

Artigo publicado online pelo The Lancet mostra que as gestantes são mais suscetíveis a complicações da gripe pelo H1N1. Além disso, o estudo mostra que a taxa de hospitalização para gestantes é 4 vezes maior que a da população em geral. Gestantes com gripe por H1N1 devem iniciar o tratamento antiviral o mais breve possível, enquanto que as gestantes saudáveis devem ser imunizadas assim que a vacina estiver disponível.
Segundo os autores, apesar de haver uma taxa de internação de gestantes significativamente maior quando comparada com as gripes sazonais de anos anteriores, isto pode não ter muita importância pois o internamento da gestante é algo complicado e certamente envolve muito mais coisas do que a gravidade do quandro em si. Entretanto o fato de que mais de 10% das mortes aconteceram em gestantes é certamente preocupante.

Nas pandemias por influenza que ocorreram em 1918 e 1957 a mortalidade foi aparentemente maior em gestantes. Durante a pandemia de 1957, 50% das mortes em Minnesota em mulheres na faixa etária de idade reprodutiva ocorreram em gestantes.

A recomendação do CDC é que pacientes grávidas iniciem a terapia antiviral assim que os sintomas de gripe por influenza iniciarem. Idealmente o tratamento deve ser iniciado nas primeiras 48 horas após o início da sintomatologia.

Os autores ainda ponderam que o risco da pandemia de influenza é superior ao risco potencial que a medicação tem sobre o feto. Com relação a vacina os autores acreditam que ela será parte importante da resposta da saúde pública a esta pandemia de influenza e as gestantes deverão receber prioridade na vacinação.

Confira as recomendações do CDC para evitar a gripe:

  1. Evite contato muito próximo com pessoas doentes e mantenha distância dos outros caso a pessoa infectada seja você.
  2. Fique em casa se estiver doente. Assim você ajudanda a não disseminar a doença
  3. Cubra sua boca e seu nariz ao tossir ou espirrar.
  4. Lave as mãos, sempre, para prevenir contato com germes.
  5. Evite encostar em seus olhos, seu nariz ou sua boca com as mãos sujas, para não que não sirvam de porta de entrada para os vírus.
  6. Tenha outros bons hábitos, como dormir bem, fazer atividade física, controlar o estresse, beber líquidos e ingerir alimentos saudáveis.

Como a gripe suína se espalha entre os humanos:

  • O vírus da gripe suína tipicamente afeta porcos, não humanos. A maioria dos casos ocorre quando pessoas têm contato com porcos infectados ou objetos contaminados circulando entre pessoas e porcos.
  • A transmissão entre humanos é mais difícil do que em uma gripe convencional.
  • Os sintomas da gripe suína em humanos são similares àqueles da gripe convencional – febre repentina, tosse, dores musculares e cansaço extremo. Este novo surto, aparentemente, também causa mais diarreia e vômitos que a gripe convencional.
  • Vacinas estão disponíveis aos porcos para a prevenção da gripe suína. Não há vacina para humanos, embora o CDC esteja formulando uma.
  • Não há contaminação pelo consumo de carne ou produtos suínos.

Artigo Original :H1N1 2009 influenza virus infection during pregnancy in the USA

Links Relacionados

Categorias: Gestantes, Notícias
Data: 09/09/2014   1309 Views