Gestantes podem receber vacinas contra a COVID-19?

Categorias: Dúvidas, Gestantes
Data: 08/02/2021   664 Views  

Com o início da aplicação das diferentes vacinas para o COVID-19 é natural que se questione se as mulheres grávidas podem ou não utilizar a vacina. Ao contrário do que se achava inicialmente, hoje sabemos que gestantes e lactantes fazem parte do grupo de risco para COVID-19. Será que a vacina conta a covid tem alguma contra-indicação para este grupo? Descubra o que sabemos no momento sobre este assunto.

Grávida Vacina Covid-19

Gestantes possuem um risco aumentado para desenvolverem doença grave se adquirirem a infecção pela COVID-19

Os dados observacionais obtidos até a data de hoje (08/02/2021) demonstram que, embora as chances desses efeitos graves para a saúde sejam baixas, as gestantes com COVID-19 têm um risco aumentado de doença grave, incluindo doença que resulta em admissão na UTI, ventilação mecânica e morte em comparação com mulheres não grávidas em idade reprodutiva. Além disso, as grávidas com COVID-19 podem estar em maior risco de resultados adversos da gravidez, como parto prematuro, em comparação com mulheres grávidas sem COVID-19.

Por que os testes com a vacina não incluem mulheres grávidas?

Em qualquer estudo sobre medicamentos, vacinas ou mesmo intervenções cirúrgicas, as gestantes geralmente não são incluídas nos primeiros trabalhos. Isto acontece pois existe uma preocupação maior com relação ao efeito que a vacina possa ter sobre o feto. Será que ela causa malformações? Será que ela provoca parto prematuro?

Então, antes de expor as grávidas e os seus bebês a um estudo sobre o assunto, os ensaios realizados até o momento não incluíram as gestantes nos grupos de estudo. Portanto, atualmente existem dados limitados sobre a toxidade sobre as gestantes e seus conceptos. Até o momento nenhuma preocupação foi demostrada com relação a toxidade reprodutiva em animais, mas ainda carecemos de estudos clínicos em seres humanos. Situação semelhante aconteceu com a vacina para o H1N1 há alguns anos.

Quando os dados provavelmente estarão disponíveis?

Possivelmente será muito difícil, neste momento, realizar um estudo com gestantes e lactantes sobre alguma vacina contra a COVID-19. Isto deve-se ao fato de que caso alguém aceite participar do estudo não poderá escolher se irá tomar a vacina ou não. Ao participar do estudo o indivíduo é aleatoriamente alocado em um grupo que irá tomar placebo ou uma vacina. Portanto, com os dados que temos até hoje acreditamos que a maioria das pessoas (gestantes inclusive) irá fazer uma decisão pessoal entre tomar ou não a vacina. E isso irá dificultar bastante o recrutamento de gestantes para testes de segurança e eficácia sobre a vacinação conta a COVID-19.

Mas como descobriremos se a vacina é segura para gestantes e seus bebês?

Infelizmente ira demorar algum tempo. O que irá acontecer agora é que algumas mulheres grávidas nos grupos prioritários possivelmente irão tomar a vacina. Ou por que não sabiam que estavam grávidas ou por que pesaram os riscos e benefícios e optaram por utilizar a vacina. Dentro de vários meses (possivelmente alguns anos) teremos relatos sobre o que aconteceu com essas pessoas. E este será o dado que teremos disponível para tomar uma decisão sobre a vacinação ou não de gestantes.

Entretanto, já existem algumas evidências da passagem de anticorpos contra o COVID-19 da mãe para o feto. Além disso alguns estudos pequenos já estão sendo publicados sobre a resposta imunológica à vacina da gestante.

Ser vacinada é uma escolha pessoal para pessoas que estão grávidas

Pessoas que estão grávidas e fazem parte de um grupo recomendado para receber a vacina COVID-19, como profissionais de saúde, podem optar pela vacinação. Uma conversa entre a gestante e seu médico pode ajudá-la a decidir se deve ser vacinada com uma vacina que foi autorizada para uso sob a Autorização de Uso de Emergência. A decisão de vacinar ou não deve ser compartilhada entre a mulher e seu obstetra após pesar os riscos e benefícios e ser realizada após avaliação do caso individualmente.

Posso tomar vacina contra a COVID-19 se estiver grávida ou amamentando?

A recomendação da FEBRASGO (Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia) é que a vacina poderá ser realizada após a mulher e seu médico tomarem uma decisão compartilhada sobre o assunto. As principais considerações que pacientes grávidas devem discutir com seu provedor de saúde incluem:

  • Risco de exposição ao SARS-CoV-2, o vírus que causa COVID-19;
  • Riscos do COVID-19 para elas e riscos potenciais para seus fetos;
  • O que se sabe sobre a vacina: quão bem ela funciona para desenvolver proteção no corpo, efeitos colaterais conhecidos da vacina e falta de dados durante a gravidez.

Apenas após uma profunda discussão sobre estes tópicos, avaliar se a gestante pertence a um grupo de risco e os riscos e benefícios da vacina é que a vacinação poderá ser realizada.

As gestantes que decidirem ser vacinadas devem continuar a seguir as diretrizes para previnir a disseminação de COVID-19 após serem vacinadas. Que significa manter todas as medidas de proteção:

  • Usar máscara;
  • Ficar a pelo menos 1,5m de distância de outras pessoas;
  • Evitar aglomerações;
  • Fazer higiene das mãos: lavar bem as mãos com água e sabão por 20 segundos ou usar desinfetante para as mãos com pelo menos 60% de álcool;
  • Seguir as orientação de quarentena após exposição ao COVID-19.

Atualmente qual é o risco da vacina contra COVID-19 para mulheres grávidas?

As vacinas atualmente estão classificadas com medicação de Risco B. O que isso significa? Significa que não há estudos adequados em mulheres grávidas. Estudos em animais não foram encontrados riscos, mas obviamente isso não significa que algum efeito colateral não possa ser identificado no futuro em gestantes e lactantes. As mulheres grávidas, puérperas e lactantes devem ser informadas sobre a segurança da vacina e tomar uma decisão compartilhada entre o médico e a paciente.

Categorias: Dúvidas, Gestantes
Data: 08/02/2021   664 Views