Ultrassom com Doppler: o que é e como é usado na gestação

Categorias: Dúvidas, Gestantes
Data: 16/07/2022   51 Views  

Ultrassom com Doppler é uma técnica de imagem médica utilizada para visualizar o fluxo sanguíneo nas artérias e veias. Recebe este nome em homenagem ao físico austríaco Christian Doppler, que descreveu o fenômeno do efeito Doppler em 1842.

O ultrassom com Doppler é utilizado para analisar o fluxo sanguíneo da mãe para o bebê, na placenta, e no sistema nervoso central do bebê. É utilizado como teste para analisar o bem-estar fetal em casos de suspeita de sofrimento fetal.

Como o Doppler é feito

É um exame indolor e não invasivo, que pode ser realizado em qualquer idade gestacional. O aparelho utilizado é o mesmo que se utiliza para o exame de ultrassom normal. A diferença quando fazemos uma ultrassonografia com Doppler é que a função de medir os fluxos sangüíneos é ativada. Veja abaixo um pequeno vídeo demonstrando com o Doppler é utilizado para identificar vasos sanguíneos do cordão umbilical e da superfície da placenta.

Efeito Doppler

O efeito Doppler é a mudança de frequência de uma onda (som, luz ou ondas de água) quando a fonte e/ou o observador está em movimento. O efeito Doppler pode ser observado quando se está na calçada e se ouve a aproximação de uma ambulância. O som do sirene parede ter uma frequência maior à medida que a ambulância se aproxima, e depois a frequência parece ser menor quando se afasta.

Isto acontece porque as ondas sonoras são comprimidas à medida que se aproximam, e esticadas à medida que se afastam. O mesmo princípio aplica-se às ondas de luz e às ondas de água.

Efeito Doppler

Ilustração sobre o funcionamento do efeito Doppler.

O efeito Doppler é utilizado na gravidez para avaliar o fluxos sanguíneos. Quando queremos saber se o fluxo sanguíneo de um determinado vaso está bom ou não, podemos estudar a quantidade de fluxo dentro do vaso utilizando o fenômeno Doppler.

Para que serve ultrassom com Doppler colorido na gravidez

Apesar do nome “colorido”, o ultrassom com Doppler não tem nenhuma relação com as imagens em 3D que as mamães costumam adorar.

O Doppler irá na verdade estudar basicamente os fluxos sanguíneos e ao fazer isso é possível verificar os seguintes pontos:

  • A função da placenta – ao analisarmos o fluxo sanguíneo no cordão umbilical, podemos inferir como está o funcionamento da placenta;
  • A resposta fetal frente a falta de oxigênio – quando analisamos o fluxo de sangue na artéria cerebral média e no ducto venoso do feto podemos verificar como está a resposta do sistema vascular fetal nos casos onde existe algum grau de falta de oxigênio para o feto;
  • A adaptação do organismo materno à gestação – a avaliação das artérias uterinas permite sabermos como o organismo materno está se adaptando a gestação e assim permite determinar o risco de algumas doenças como a pré-eclâmpsia.

Quando o Doppler é indicado em Obstetrícia

Nem todas as pacientes irão fazer o estudo com Doppler na gestação. Existem algumas situações específicas onde avaliar o fluxo sanguíneo será importante. Vejamos estes casos a seguir.

Exame morfológico de primeiro trimestre

Quando a gestante está com idade gestacional entre 11 e 14 semanas, o seu médico irá solicitar a realização de um exame para avaliar os riscos fetais. Esse exame poderá ser o exame mais simples, que é a medida da translucência nucal, ou o exame mais completo, chamado de morfológico de primeiro trimestre.

Nestas duas situações o médico irá obter informações sobre bebê e medir a translucência nucal. Entretanto no exame morfológico, além de utilizar a medida da translucência nucal, será feita a avaliação com Doppler de um vaso chamado ducto venoso. Isso possibilita que o exame seja mais preciso, identificadndo fatores de risco para doenças como a pré-eclâmpsia. Em casos onde o risco da pré-eclâmpsia for maior o médico obstetra poderá, por exemplo, recomendar o uso de aspirina para reduzir a chance de hipertensão arterial na gravidez.

Casos de restrição de crescimento

Nos casos onde o crescimento do bebê está abaixo do esperado eventualmente seu obstetra irá solicitar uma ecografia com Doppler. O estudo da circulação sanguínea com o Doppler fetal é um dos exames que permite avaliar a função da placenta para saber se o bebê está sendo bem nutrido e se está recebendo oxigênio na quantidade adequada.

O exame de Doppler atualmente é um dos exames de maior importância na avaliação da saúde do bebê, sendo indicado não só na restrição de crescimento mas também em outras condições que podem comprometer a vitalidade fetal.

Suspeita de anemia fetal

Em casos onde os pais podem ter uma incompatibilidade de grupos sanguíneos o exame de Doppler pode ser vital no acompanhamento da gestação. Por meio da medida do pico de velocidade sistólica da artéria cerebral média é possível identificar os bebê com maior risco de anemia.

Gestações Gemelares

Na gestação múltipla a avaliação da função da placenta e do volume de líquido amniótico é fundamental durante o pré-natal. Especialmente nos casos onde os dois bebês dividem a mesma placenta (monocoriônica).

Nestes casos, quando os bebês dividem a mesma placenta, é quase como se eles dividissem um órgão. E na verdade estão dividindo um órgão: a placenta, que é responsável pela nutrição e oxigenação do bebê.

Nestes casos exame com Doppler permite avaliar com bastante precisão se os bebês está sendo bem nutridos pela placenta e se não há nenhum sinal de anemia entre os bebês.

Quais os principais tipos de Ultrassom com Doppler?

Atualmente durante o exame de ultrassom com Doppler obstétrico existem 3 tipos de Doppler que o médico poderá utilizar. O primeiro deles é chamado de “Doppler Color”, e basicamente é uma função que irá “pintar” os vasos sanguíneos da região que está sendo estudada.

Caso o fluxo de sangue seja em direção ao transdutor ele normalmente é colorido com vermelho. Por outro lado os fluxos que se afastam do transdutor são coloridos em azul.

Exemplo de Ultrassom com Doppler

Ultrassom com Doppler – Exemplo

Alguns aparelhos também possuem a função de “Power Doppler”. Neste caso os vasos serão coloridos conforme a amplitude dos sinais recebidos, indicando o número de células em movimento, tornando-o mais sensível para avaliar pequenos vasos e baixas velocidades.

O terceiro tipo de Doppler, bastante utilizado em obstetrícia, é o “Doppler Pulsado”, onde o aparelho gera imagens da velocidade de fluxo dentro do vaso – a chamada “Onda de Variação de Fluxo” (OVF).

Vasos estudados em Obstetrícia

Um exame de Doppler Obstétrico habitualmente irá fazer a análise dos seguintes vasos:

  • Artérias uterinas;
  • Artéria umbilical;
  • Artéria cerebral média.

Em algumas situações específicas o médico poderá necessitar da análise do fluxo do ducto venoso ou de mais algum outro vaso.

Como é o resultado do exame?

O resultado da análise de fluxo destes vasos será representado geralmente por um índice que poderá ser o IR (índice de resistência) ou o IP (índice de pulsatilidade). Atualmente a maioria dos serviços tem utilizado mais o índice de pulsatilidade dos vasos por esse parâmetro ser mais adequado para sistemas biológicos.

A interpretação do exame deverá ser realizada pelo seu médico pois ela é bastante complexa. Os princípios desta interpretação podem ser observados na nossa ferramenta calculadora de Doppler obstétrico.

Categorias: Dúvidas, Gestantes
Data: 16/07/2022   51 Views