Gravidez após Cirurgia Bariátrica

Categorias: Dúvidas, Gestantes
Data: 21/04/2021   75 Views  

Na atualidade a obesidade tem sido um problema de saúde crescente em nossa população. A principal causa de obesidade é a alimentação inadequada ou excessiva. A bariátrica tem sido cada vez mais utilizada para tratar casos de obesidade grave ou associada com complicações como a hipertensão e diabetes. Dessa forma é cada dia mais comum que pacientes em idade fértil sejam submetidas a esse procedimento para tentar levar uma vida mais saudável. Hoje estima-se que as mulheres em idade reprodutiva correspondem a quase 50% das pacientes submetidas à cirurgia bariátrica.

A cirurgia é recomendada para indivíduos obesos com IMC acima de 40 (se você quer calcular o seu utilize a nossa Calculadora de IMC) com doenças associadas, como diabetes, colesterol alto, hipertensão, hérnia de disco, esteatose hepática, entre outras.

Normalmente depois da operação e com uma dieta saudável existe um aumento da fertilidade. Isso acontece pois o tecido gorduroso em excesso pode produzir hormônios semelhantes aos produzidos pelos ovários. Essa produção hormonal no tecido adiposo pode provocar uma dificuldade em ovular, o que impede ou dificulta muitas vezes a mulher de engravidar. Não raramente podemos ter inclusive suspensão dos ciclos menstruais em mulheres pelo excesso de peso. Dessa maneira, após a redução e o retorno a um peso corporal adequado tende a melhorar o funcionamento ovariano e as chances de engravidar.

Além disso o bebê também poderá ter sua saúde comprometida. No pós-operatório, mesmo com todos os cuidados, a redução de peso nos primeiros 18 meses é bastante significativa e isso poderá comprometer o desenvolvimento do bebê. Não é incomum que pacientes, mesmo após um longo tempo de cirurgia, tenham bebês pequenos. Portanto o acompanhamento médico por todo esse processo é fundamental após a redução de estômago.

A mulher que deseja engravidar após a bariátrica deverá tomar alguns cuidados, entre eles fazer um acompanhamento com seu obstetra, aguardar um período mínimo de 12 a 18 meses entre a operação e a gestação.

Preparando para Gravidez Após Cirurgia Bariátrica

O que muda na gravidez após a cirurgia bariátrica?

Quando a operação para perda de peso é realizada antes da gravidez ela pode contribuir para reduzir o risco de problemas relacionados à obesidade, incluindo:

  • Diabetes gestacional
  • Hipertensão
  • Pré-eclâmpsia e eclâmpsia
  • Bebês grandes para a idade gestacional
  • Hemorragias puerperais
  • Incidência de cesáriana

No entanto, durante a gestação podemos esperar o aumento de algumas complicações relacionadas a redução do estômago e a síndromes disabsortivas, como:

  • A restrição de crescimento intra-uterino
  • O parto prematuro
  • Bebês pequenos para a idade gestacional

Alguns estudos apontam risco de 50% de nascimentos prematuros quando a gestante engravida antes de completar um ano da cirurgia, além dos riscos de baixo peso do feto ao nascer. Por isso o acompanhamento médico especializado por toda a gestação depois da bariátrica é extremamente importante. Entretanto os riscos associados a este procedimento não superam os benefícios. Ou seja, a intenção de engravidar não deve nunca contra-indicar a cirurgia.

Será necessário durante o pré-natal que as futuras mamães façam um acompanhamento nutricional e se for necessário que seja feita a suplementação com vitaminas. Alguns dos nutrientes mais afetados pela bariátrica e que, normalmente, precisam ser suplementados são:

  • Vitamina B12
  • Ferro
  • Cálcio
  • Vitamina D

É necessário algum cuidado especial antes de engravidar?

Antes de engravidar é importante consultar o seu obstetra. A gravidez poderá ser mais saudável quando a mulher se cerca dos cuidados necessários para esse período. A gravidez de uma mulher que já foi submetida à bariátrica é considerada mais segura e com menos riscos de complicações do que a de uma paciente obesa.

Além dos cuidados com o equilíbrio nutricional, a gestante deve acompanhar o ganho de peso para evitar que volte a desenvolver obesidade durante a gravidez.

O controle alimentar é fundamental durante toda a gravidez, sendo necessário fazer refeições mais frequentes e e preferir alimentos com alto valor nutricional, evitando o açúcar. É possível que a gravidez após a cirurgia bariátrica apresente sintomas como azia, vômito, dores abdominais e hipoglicemia com maior frequência do que quem não passou por esse tratamento. O acompanhamento nutricional com os cuidados de uma dieta equilibrada e fracionada devem ajudar a reduzir os desconfortos para a mãe.

Quais são as chances de engravidar após a cirurgia bariátrica?

Após a cirurgia bariátrica e com a perda de peso ocorre um aumento da fertilidade. Dessa forma podemos dizer que após o tratamento para obesidade existe uma maior chance de gravidez. Além disso a melhora na auto-estima com a satisfação pela imagem corporal tem uma influência positiva na vida sexual da paciente, o que também implica numa maior chance de gravidez.

Quanto tempo depois da cirurgia bariátrica a mulher pode engravidar?

Em geral é indicado que se espere um período de um a dois anos após a cirurgia bariátrica para engravidar. Nos primeiros meses após a cirurgia ocorre uma redução muito rápida de peso e isso pode trazer riscos para a gestação e para o bebê. O corpo da mulher precisa se adaptar a redução do estômago por alguns meses para que a gravidez ocorra de uma maneira saudável.

Nos primeiros meses depois da bariátrica, o corpo perde muito peso e também vitaminas e eletrólitos (sais minerais). É preciso que a mulher aguarde um tempo para que seu metabolismo volte ao normal. Não é recomendável engravidar com essa instabilidade do organismo, porque a mãe pode ficar sem uma reserva para nutrir adequadamente o bebê durante a gestação.

A futura mãe deverá manter um acompanhamento com seu médico além de manter uma dieta com alto valor nutricional antes de engravidar. Se for indicado deverá ainda fazer uma suplementação com vitaminas.

Quem tem cirurgia bariátrica pode ter parto normal?

A bariátrica não deve afetar o manejo do trabalho de parto e do parto. Embora as taxas de cesárea sejam maiores em mulheres que fizeram cirurgia bariátrica, ela não é uma indicação cesárea. Se um paciente passou por uma cirurgia abdominal extensa e complicada devido a procedimentos para perda de peso, uma consulta com o médico que realizou a cirurgia pode ser importante para esclarecer sobre qual via de parto será mais segura.

Quem fez bariátrica pode amamentar?

Sim, quem fez bariátrica pode e deve amamentar. Sua alimentação durante este período é extremamente especial. Se você tem níveis baixos de nutrientes ou vitaminas em seu corpo eles também podem estar baixos no leite, mas isso é muito raro.

Algumas mulheres com cirurgia bariátrica ainda podem estar com sobrepeso ou obesas o que pode atrasar um pouco a descida do leita (lactogênese). Entretanto com a orientação adequada você poderá obter sucesso na amamentação.

Quem fez cirurgia bariátrica pode tomar anticoncepcional oral?

É importante lembrar que existem basicamente dois tipos de cirurgia bariátrica. A primeira é a cirurgia restritiva (redução do estômago ou gastroplastia). Neste caso não há uma grande alteração na absorção de nutrientes e medicações e o anticoncepcional hormonal oral poderá ser utilizado pois terá efetividade semelhante a de uma mulher que não realizou a cirurgia bariátrica.

Por outro lado, aquelas pacientes submetidas a uma cirurgia que altera a absorção de nutrientes (bypass) terão uma absorção errática do anticoncepcional hormonal oral. Dessa forma é possível que a sua efetividade seja comprometida. É como se ao invés de tomar um comprimido inteiro você tomasse apenas parte dele.

Portanto as pacientes que foram submetidas a um procedimento disabsortivo devem conversar com o seu obstetra para escolher um método anticoncepcional diferente da pílula. As principais recomendações nestes casos são:

  • O dispositivo intra-uterino (DIU)
  • O anticoncepcional injetável
  • O anel vaginal
  • O implante hormonal
  • Ou mesmo o preservativo
Categorias: Dúvidas, Gestantes
Data: 21/04/2021   75 Views