Chocolate antes do ultrassom melhora a imagem?

Categorias: Dúvidas, Gestantes
Data: 23/08/2018   2244 Views  

Comer chocolate antes do exame de ultrassom vai fazer as imagens ficarem melhores ou vai fazer o bebê mostrar o sexo? Essa é uma dúvida comum entre as grávidas e não passa de um mito. Entretanto toda gestante já ouviu alguém fazer a recomendação de comer um pouco de chocolate antes do exame de ultrassom. Provavelmente por isso a Milka fez a propaganda abaixo que foi um sucesso!

Mas não se iluda. De fato comer chocolate faz o bebê se movimentar mais, mas isto não significa que a imagem será melhor ou que será possível ver o sexo do bebê. Para produzir imagens boas é necessário que o bebê esteja em uma boa posição e que as características do tecido materno sejam favoráveis. Caso você queira saber nossas recomendações para conseguir imagens em 3D bonitas, leia nosso post sobre este assunto.

Já para saber o sexo do bebê, além de uma condição favorável é preciso ter no mínimo 13 semanas de gestação. Também temos um post sobre quando é possível ver o sexo do bebê.

É importante salientar que não existe relação da qualidade da imagem com a movimentação excessiva do bebê. Na verdade se ele movimenta muito a tendência é que a imagem fique pior. Dessa forma o médico tem inclusive maior dificuldade para realizar o exame.

Há algum problema em consumir chocolate na gestação?

O chocolate é perfeitamente seguro para a maioria das gestantes. Desde que consumido com moderação. De fato, há algumas evidências de que comer chocolate durante a gravidez pode inclusive reduzir o risco de pré-eclâmpsia.

Mas você não deve exagerar por dois motivos. Número um é que comer muito chocolate fará com que você tenha menos fome de outros alimentos saudáveis ​​que você precisa para uma dieta equilibrada. Ele também tende a ser rico em calorias e pode contribuir para um ganho de peso.

A segunda razão é que o chocolate contém cafeína. O Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas recomenda que as mulheres grávidas mantenham sua ingestão de cafeína abaixo de 200 miligramas (mg) por dia.

Um pouco de chocolate não faz mal a ninguém. Entretanto, se você também gosta de alguma bebida com cafeína, tenha cuidado para não acabar ultrapassando o limite.

O consumo deve ser evitado nas situações abaixo:

  • Se você está tendo problemas para controlar seu nível de açúcar no sangue
  • Se você foi diagnosticado com diabetes gestacional
  • Ou se você está ganhando muito peso

Efeitos do chocolate sobre o feto

Do ponto de vista técnico, a sua ingestão pela gestante tem efeitos estimulantes agudos sobre a reatividade fetal e o efeito de redução da pressão arterial nas mães. Em resumo, ele basicamente faz com que o bebê se movimente mais. Ele não é teratogênico e não altera a fertilidade. Distúrbios metabólicos em recém-nascidos de mães alimentadas com chocolate foram relatados, mas não são significativos.

gestação e chocolate

Interessantemente a resposta dos fetos do sexo feminino é muito mais exacerbada que nos fetos do sexo masculino. Esse achado suporta a existência de uma diferença de inata de gênero para os efeitos do chocolate, presente mesmo no período fetal.

Mas de onde vem este mito?

Algumas vezes, durante o exame de ultrassom o feto pode estar parado em uma posição que dificulta o exame, por exemplo, do coração ou da face. Diante deste tipo de situação o médico poderá necessitar que o feto se mova. Para isso ele pode chacoalhar o seu útero para estimular o bebê. Se isto não tiver o efeito desejado o médico poderá solicitar que você caminhe um pouco ou coma um pedaço de chocolate para que o feto se movimente. Mas atenção, ele só irá solicitar isso se julgar necessário. Não há necessidade de comer uma barra de chocolate antes de vir para o exame!

Referências:

  1. Female fetuses are more reactive when mother eats chocolate. J Matern Fetal Neonatal Med. 2014 Jan;27(1):72-4
  2. Maternal and fetal effects of chocolate consumption during pregnancy: a systematic review. J Matern Fetal Neonatal Med. 2018 Mar 13:1-13
  3. Baby Center
Categorias: Dúvidas, Gestantes
Data: 23/08/2018   2244 Views