Ivermectina pode ser usada na gravidez?

Categorias: Dúvidas, Gestantes
Data: 10/09/2021   74 Views  

Ivermectina é uma droga utilizada no tratamento algumas parasitoses. Entre elas estão a infestação por piolhos, sarna, oncocercose, estrongiloidíase, tricuríase, ascaridíase e filaríase linfática. Em infestações externas, pode ser administrada por via oral ou aplicada na pele.

A ivermectina é um dos antibióticos mais importantes já descobertos. É reconhecida como um medicamento de referência pela American Chemical Society e seus descobridores receberam o Prêmio Nobel em 2015. Além disso, a ivermectina é um dos medicamentos antiparasitários mais amplamente usados em animais e humanos.

Recentemente a ivermectina ganhou interesse mundial pois alguns pesquisadores recomendaram o seu uso para o tratamento da Covid 19, entretanto nenhuma agência recomendou formalmente o seu uso com esse fim até o momento.

ivermectina na gravidez

Segurança da Ivermectina segundo o FDA

O Food and Drug Administration (FDA) dos EUA classifica a ivermectina como categoria C na gravidez, ou seja, “Estudos de reprodução animal mostraram um efeito adverso no feto e não há estudos adequados e bem controlados em humanos, mas os benefícios potenciais podem justificar o uso da droga em mulheres grávidas, apesar dos riscos potenciais ”.

Esta classificação é baseada em estudos feitos em camundongos, ratos e coelhos durante a aprovação original do medicamento na década de 1990 pelo laboratório Merck. Esses estudos mostraram resultados adversos da gravidez em doses cumulativas que são altas o suficiente para produzir sinais de toxicidade materna em animais, variando entre 20 e 600 vezes a meta de dose única no ser humano (de 0,15 a 0,20 mg / kg).

No entanto, evidências posteriores mostraram que a cepa de camundongo (CF-1) usada nos estudos iniciais de toxicidade de ivermectina era inadequada, pois mais tarde foi mostrado que camundongos CF-1 têm expressão deficiente de glicoproteína P, que é uma chave de bomba de efluxo para prevenir a toxicidade da ivermectina.

Estudos sobre Ivermectina em Gestantes

A maior fonte de informação que temos sobre o uso da ivermectina em gestantes vem de situações aonde a ivermectiva foi distribuída em massa e algumas mulheres que não sabiam que estavam grávidas utilizaram a medicação. Um estudo publicado em 2020 identificou 147 registros, dos quais apenas cinco estudos observacionais e um ensaio clínico foram incluídos para análise quantitativa. Esses estudos foram publicados entre 1990 e 2008 e foram feitos em seis países africanos.

Foram incluídas 893 mulheres com 899 desfechos de gravidez, das quais 496 mulheres grávidas (500 desfechos de gravidez) receberam ivermectina inadvertidamente durante as campanhas de distribuição em massa da ivermectina nos estudos observacionais. Além disso 397 mulheres grávidas (399 desfechos de gravidez) receberam intencionalmente ivermectina como parte de um ensaio clínico.

Nenhum estudo relatou mortes neonatais, morbidade materna, nascimentos prematuros ou baixo peso ao nascer. Não ficou claro entretanto se a exposição à ivermectina durante a gravidez aumenta o risco de abortos espontâneos e natimortos ou anomalias congênitas.

A invermectina pode ser usada no tratamento da Covid 19?

Em fevereiro deste ano, a própria fabricante da ivermectina, a farmacêutica Merck Sharp and Dohme (MSD), divulgou um comunicado reforçando que não há evidências que o seu medicamento seja eficaz no tratamento e combate da covid-19.

Não existe recomendação do uso de ivermectina para o tratamento ou prevenção de COVID-19 em pessoas ou animais. A ivermectina não se mostrou segura ou eficaz para essas indicações.

Há muita desinformação por aí, e você deve ter ouvido que não há problema em tomar grandes doses de ivermectina. Isso não é verdade!

Até mesmo as doses de ivermectina recomendadas para uso humano podem interagir com outros medicamentos, como anticoagulantes. Também pode haver uma overdose de ivermectina, que pode causar efeitos colaterais como náuseas, vômitos, diarreia, hipotensão (pressão arterial baixa). Também podem ser observadas reações alérgicas (coceira e urticária), tonturas, ataxia (problemas de equilíbrio), convulsões, coma e até morte.

O que você deve saber sobre a ivermectina

  • Não existe uma autorização formal do uso da ivermectina para prevenção ou tratamento de COVID-19 em humanos ou animais. A ivermectina é aprovada para uso humano no tratamento de infecções causadas por alguns vermes parasitas (Ex: Strongyloides stercoralis). Além disso pode ser usada para piolhos e doenças da pele como a rosácea.
  • Os dados atualmente disponíveis não mostram que a ivermectina é eficaz contra COVID-19. Ensaios clínicos avaliando comprimidos de ivermectina para a prevenção ou tratamento de COVID-19 em pessoas estão em andamento.
  • Tomar doses altas de ivermectina é perigoso.
  • Se o seu médico prescrever uma receita de ivermectina0, tome-a exatamente como prescrito.
  • Nunca use medicamentos destinados a animais em você ou em outras pessoas. Os produtos de ivermectina animal são muito diferentes daqueles aprovados para humanos. O uso de ivermectina animal para a prevenção ou tratamento de COVID-19 em humanos é perigoso.

Referências

  1. Safety of oral ivermectin during pregnancy: a systematic review and meta-analysis.
  2. Is ivermectin safe in pregnancy?
Categorias: Dúvidas, Gestantes
Data: 10/09/2021   74 Views