Fumar na Gravidez

Categorias: Gestantes, Notícias
Data: 26/08/2018   962 Views  

Fumar na gravidez pode ser prejudicial para o bebê? Na segunda quinzena de agosto de 2018 uma imagem foi bastante compartilhada no WhatsApp. Ela mostra um curioso cartaz antigo que seria de uma marca de cigarros. Na peça publicitária, a marca ressalta que o fumo auxilia na gravidez. Afinal propicia um parto fácil, com um bebê magro e elegante!

Fumar na Gravidez

A imagem é falsa. Entretanto as marcas de cigarros vendiam – no passado – a idéia de que fumar faz bem, que quem fuma é livre etc… Até algumas vezes, as propagandas extrapolavam o bom senso.

Fumar na Gravidez

A maioria das pessoas sabe que fumar causa câncer, doenças cardíacas e outros problemas de saúde importantes. Fumar durante a gravidez causa problemas de saúde adicionais, incluindo parto prematuro (nascer cedo demais), certos defeitos congênitos e morte infantil.

A fumaça do cigarro contém mais de 4.000 substâncias químicas. Inegavelmente incluindo coisas realmente prejudiciais como cianeto, chumbo e pelo menos 60 compostos causadores de câncer. Quando você fuma durante a gravidez, essa mistura tóxica entra na corrente sanguínea. Certamente a única fonte de oxigênio e nutrientes do bebê.

Enquanto nenhum desses mais de 4.000 produtos químicos é bom para o seu bebê (você nunca adicionaria uma dose de chumbo ou cianeto a sua comida), dois compostos são especialmente prejudiciais: nicotina e monóxido de carbono. Essas duas toxinas são responsáveis por quase todas as complicações relacionadas a fumar na gravidez.

O tabagismo é completamente contraindicado durante a gravidez, pois aumenta a chance de partos prematuros, dos bebês nascerem abaixo do peso, de ocorrer descolamento de placenta e, consequentemente, do óbito fetal

Quando é melhor parar de fumar?

Um estudo com mais de 4.000 gestantes tentou avaliar os efeitos do tabaco na gestação. Então as gestantes foram divididas em grupos que pararam de fumar durante a gestação e um grupo que continuou fumando. Enfim, todos os grupos que pararam de fumar tinham bebês maiores do que os fumantes persistentes.

Os bebês daquelas que pararam de fumar antes de 6 semanas ou entre 6 e 16 semanas foram 217 g e 213 g respectivamente mais pesados que os bebês das fumantes que não interromperam o vício. Os bebês daquelas que pararam depois de 16 semanas foram 120 g mais pesados que os das fumantes. Contudo 100 g mais leves do que os das que interromperam no início da gestação. Parar de fumar a qualquer momento até 30 semanas resulta em aumento do peso ao nascer. Embora os maiores efeitos resultam da interrupção antes das 16 semanas.

Referências

  1. Será verdadeira ou falsa a propaganda antiga dos cigarros Winston falando sobre os benefícios de se fumar durante a gravidez?
  2. Smoking in pregnancy: effects of stopping at different stages. Br J Obstet Gynaecol. 1988 Jun;95(6):551-5.
Categorias: Gestantes, Notícias
Data: 26/08/2018   962 Views