A Formação do Bebê Fotografada no Útero

Categorias: Gestantes, Notícias
Data: 09/09/2014   4698 Views  

Lennart Nilsson (nascido em 1922) é um fotógrafo e cientista sueco. Ele é famoso por suas fotografias in vivo de fetos humanos e outros temas médicos antes considerados “infotografáveis” de maneira geral por suas fotografias em macro extrema.
Ele é considerado um dos primeiros fotojornalistas Suécos. Quando imagens de embriões tiradas por Lennart Nilsson foram publicadas na revista Life em 1965, causou furor. Dentro de dias, toda a edição de oito milhões havia esgotado. Mais de 40 anos depois, as fotografias não perderam nada de seu poder.

A tecnologia avançada permite imagens mais claras e ampliadas. Algumas destas fotos foram tiradas com câmeras convencionais com lentes macro, enquanto outras foram tiradas com o uso de um endoscópio. Um Microscópio eletrônico permitiu a Nilsson tirar fotos com uma ampliação de centenas de milhares de vezes.

Veja abaixo mais uma amostra do trabalho de Lennart Nilsson. Caso queira adquirir o livro, visite o site da Amazon.

Por Trás da Lente: Entrevista com Lennart Nilsson

NOVA: Fale-me sobre a primeira vez que utilizou um endoscópio [um instrumento utilizado para visualizar o interior de uma cavidade do corpo ou de um órgão oco].

LN: Na primavera de 65, a revista Life publicou uma história sobre a reprodução humana, uma capa e dezesseis páginas. Eu trabalhei por 12 anos sobre esta história. Uma das fotos era o rosto de um embrião dentro do útero tiradas com um endoscópio com um flash eletrônico. E eu me lembro que os editores queriam ter uma testemunha para dizer que este foi realmente o caso, porque era uma imagem muito nítida do rosto e da cabeça do feto dentro do útero. Mas esta não era minha primeira foto endoscópica. A primeira eu fiz 1957, mas nesta foto eu não consegui a imagem do rosto. Eu só tinha as pernas, mãos, pés, órgãos sexuais e assim por diante. Mas eu estava tentando pegar o rosto. E eu lembro que tinha uma iluminação muito especial com um strobe na frente do endoscópio, foi um endoscópio americano. E quando eu vi o feto, eu lembro que era um feto de cerca de 15 semanas de idade, chupando o polegar e quando tentei pressionar o botão da câmera, o flash não funcionou. Havia algo de errado com ele! Levou muitos anos antes de eu ter outra chance.

NOVA: Parece que os endoscópios melhoraram muito…

LN: Sim. Houve uma revolução por uma empresa alemã chamada óptica Storz. Eles fizeram um endoscópio com diâmetro de 0,6 milímetros e um de 0,8 milímetros. Então agora podemos ver o embrião humano de uma forma muito suave e muito agradável.

NOVA: Você passa o endoscópio através do colo do útero?

LN: Não, não o colo do útero. Fazemos uma espécie de laparoscopia através da parede uterina. Você sabe quando os médicos estão verificando os genes com a amniocentese? Temos feito alguns casos aqui na Suécia e na Europa durante a amniocentese. E lá tivemos a oportunidade de tirar fotos maravilhosas dos fetos.

Leia a entrevista na íntegra no site da NOVA.
Visite o site de Lennart Nilsson.

Categorias: Gestantes, Notícias
Data: 09/09/2014   4698 Views