Espessura Pré-Nasal em Fetos com Síndrome de Down

Categorias: Artigos, Médicos
Data: 12/09/2014   3949 Views  

A avaliação de características da face (osso nasal) e presença de edema subcutâneo (translucência nucal) já são rotina no rastreamento ultrassonográfico para a síndrome de Down. Recentemente o grupo da Fetal Medicine Foundation publicou um estudo sobre a avaliação do edema pré-nasal para rastreamento de fetos portadores da Síndrome de Down. Este marcador parece interessante uma vez que associa duas características distintas, como as características faciais e o edema de subcutâneo.

Foram estudados 135 fetos normais e 26 fetos com a trissomia do cromossomo 21. Com os dados obtidos dos fetos normais construiu-se uma curva de referência e observou-se que em mais de 70% dos fetos sindrômicos a medida da espessura pré-nasal estava acima do percentil 95 para a idade gestacional. Assim sendo esta medida poderia ser utilizada para avaliação do risco para Síndrome de Down.

espessura_pre-nasal

Referência:

  1. Persico N, et al. Prenasal thickness in trisomy-21 fetuses at 16-24 weeks of gestation. Ultrasound Obstet Gynecol. 2008 Nov; 32(6): 751-4.
Categorias: Artigos, Médicos
Data: 12/09/2014   3949 Views