Podemos Reduzir a Incidência de Parto Prematuro

Categorias: Artigos, Médicos
Data: 12/09/2014   2218 Views  

Em mulheres com colo curto ao ultrassom no segundo trimestre (medida entre 10 e 20mm), o gel vaginal de progesterona está associado a uma diminuição de 45% na taxa de nascimentos prematuros antes das 33 semanas de gestação e melhores resultados neonatais, de acordo com os resultados de um estudo multicêntrico, randomizado, duplo -cego, controlado com placebo publicado no Ultrasound in Obstetrics and Gynecology em abril de 2011.

O estudo teve como objetvo determinar a eficácia e segurança do uso de progesterona micronizada em gel vaginal na redução do risco de parto prematuro e complicações neonatais associadas em mulheres com colo curto ao ultrassom.

Foi realizado um estudo multicêntrico, randomizado, duplo-cego e placebo controlado envolvendo mulheres assintomáticas em gestações únicas com colo curto ao ultrassom (10 a 20mm) medido por via transvaginal com 19 + 0 a 23 + 6 semanas de gestação. As gestantes foram randomizadas em dois grupos, um recebendo placebo e outro progesterona micronizada em gel vaginal diariamente de 20 a 23 +6 semans até 36 + 6 semanas, ruptura de membranas ou parto.

Mulheres assintomáticas (n = 465) com uma gravidez única e um comprimento cervical de 10 a 20 mm medidos por ultrassom entre 19 a 23 semanas e 6 dias foram selecionadas aleatoriamente para receber gel vaginal de progesterona diário ou placebo. A seqüência de randomização foi estratificada por centro e pela história de nascimento prematuro anterior. A medida foi repetida até 36 semanas e 6 dias, ruptura de membranas ou parto, o que ocorresse primeiro. Das 465 gestantes selecionadas para o estudo, sete perderam o seguimento e 458 foram incluidas na análise (235 randomizadas para o uso de gel de progesterona e 223 para placebo). Comparando com o grupo placebo, as gestantes do grupo progesterona vaginal tiveram uma menor taxa de parto prematuro antes de 33 semanas (8,9% [n = 21] vs 16,1% [n = 36]. As taxas de parto prematuro antes de 28 semanas e 35 semanas também diminuiram significativamente com progesterona vaginal (5,1% vs 10,3%). O grupo progesterona vaginal também obteve melhores resultados do que o grupo placebo nas complicações perinatais, com taxas mais baixas de síndrome do desconforto respiratório (3,0% vs 7,6%), qualquer morbidade neonatal ou evento de mortalidade ( 7,7% vs 13,5%) e peso de nascimento inferior a 1.500 g (6,4% [15/234] versus 13,6% [30/220). Os grupos não diferiram significativamente na incidência de efeitos colaterias.

O estudo concluiu que a administração de progesterona vaginal em gel para mulheres com colo curto ao ultrassom no segundo trimestre está associada com redução de 45% do risco de parto prematuro antes das 33 semanas de gestaçãoe complicações neonatais relacionadas a prematuridade.

Categorias: Artigos, Médicos
Data: 12/09/2014   2218 Views