Concentração sérica materna do fator de crescimento placentário entre 11-13 semanas em gestações com anomalias cromossomicas

Escrito por Dr. Rafael Frederico Bruns em 28 de Julho de 2011. Publicado em Artigos Médicos

Trabalho do realizado no King's College que correlaciona a concentração sérica materna do fator de crescimento plancentário (PIGF) com aneupolidias.

Objetivo

Investigar o valor potencial do fator de crescimento placentário (PlGF) no sangue materno no primeiro trimestre para o rastreamento da trissomia do cromossomo 21 e outras anomalias cromossômicas.

Método

A concentração sérica materna de PlGF entre 11 semanas e 13 semanas e 6 dias foi medida em 609 gestações euploides e 175 gestações cromossomicamente anormais, incluindo 90 com trissomia 21, 28 com trissomia 18, 19 com trissomia 13, 28 com síndrome de Turner e 10 com triploidia. Os níveis de PlGF foram comparados entre casos e controles, e foram avaliados quanto à associação com a fração livre de gonadotrofina coriônica humana (ß-hCG) e proteína A plasmática específica da gravidez (PAPP-A).

Resultados

A análise de regressão logística demonstrou no grupo euplóide uma contribuição independente importante para o log PlGF foi fornecida pelo CCN fetal, peso materno, tabagismo e origem étnica, após correção de todas essas variáveis a mediana dos múltiplos mediana (MoM) de PlGF foi 0,991. Valores significativamente mais baixos foram observados em gravidezes com trissomia 21 (0,707 MoM), trissomia 18 (0,483 MoM), trissomia 13 (0,404 MoM), triploidia (0,531 MoM) e síndrome de Turner (0,534 MoM). Contribuições significativas na predição de trissomia 21 foram fornecidos por idade materna, concentração sérica de PlGF, PAPP-A e fração livre de ß-hCG, e as taxas de detecção no rastreamento com a combinação destas variáveis foi de 70% e 80% e com taxas de falso-positivo de 3% e 5% respectivamente.

Conclusões

A concentração sérica do fator de crescimento placentário (PlGF) entre 11 e 13 semanas de gestação é potencialmente útil no rastreamento de primeiro trimestre de trissomia 21 e outras anomalias cromossômicas.

Referência

  1. Zaragoza E, Akolekar R, Poon LC, Pepes S, Nicolaides KH. Maternal serum placental growth factor at 11-13 weeks in chromosomally abnormal pregnancies. Ultrasound Obstet Gynecol. 2009 Apr;33(4):382-6.

Social Bookmarks

Autor

Dr. Rafael Frederico Bruns

Professor Assistente do Departamento de Tocoginecologia da Universidade Federal do Paraná

Graduado em Medicina pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia pelo Hospital Universitário Evangélico de Curitiba

Pós-graduação em Genética Humana pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Mestre em Ciências pela Disciplina de Medicina Fetal do Departamento de Obstetrícia da Universidade Federal de São Paulo / Escola Paulista de Medicina (veja a tese de mestrado sobre Translucência Nucal)

Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia (TEGO) pela FEBRASGO/AMB

Certificado de Atuação em Ultrassonografia em Ginecologia e Obstetrícia pela FEBRASGO/CBR/AMB

Certificado de Atuação em Medicina Fetal pela FEBRASGO/AMB

Membro Coligado do Colégio Brasileiro de Radiologia

Membro da Sociedade Internacional de Ultrassonografia em Ginecologia e Obstetrícia

  Research papers by Rafael Bruns

Veja o currículo completo e atualizado no site do CNPq

Comentários