Dopplerfluxometria obstétrica

A Dopplerfluxometria obstétrica consiste no estudo da circulação através da mensuração dos fluxos em alguns vasos importantes para a gestação: as artérias uterinas (compartimento materno), artérias umbilicais (compartimento placentário), artéria cerebral média e quando necessário o fluxo do Ducto venoso (compartimento fetal).

Quando realizado na época das morfológicas de primeiro e segundo trimestres, o Doppler possibilita o rastreamento de risco para a gestante desenvolver Pré-eclâmpsia (doença hipertensiva da gestação) e Restrição de crescimento fetal nas suas formas mais graves. É o exame indicado principalmente nos casos das gestantes com doença hipertensiva, trombofilias ou outros fatores que aumentam o risco para insuficiência placentária. No terceiro trimestre, também tem indicação no acompanhamento do bem-estar fetal nas Restrições de Crescimento, oligodrâmnio (líquido amniótico reduzido) e avaliação da vitalidade fetal, pois permite diagnosticar precocemente sinais de sofrimento fetal por hipóxia, auxiliando o obstetra a tomar a conduta mais adequada para cada caso.

O estudo Dopplervelocimétrico é fundamental no seguimentos das doenças que causam anemia fetal, como algumas infecções e a eritroblastose fetal (isoimunização Rh).